Livro resgata espírito crítico de Raul Seixas

por Tatiana Wuo  – twuo@redegazeta.com.br

Se estivesse vivo, Raul Seixas completaria hoje 65 anos de vida. Nascido em Salvador, o cantor, compositor com mais de 20 discos lançados, filósofo, maluco beleza e crítico afiado da sociedade brasileira deixou marcas profundas na cultura nacional. Por isso, é capaz, até hoje, de mobilizar fãs em todo o Brasil, mais de 20 anos após sua morte (em 21 de agosto de 1989, dia em foi encontrado morto em sua cama por conta de uma pancreatite aguda, causada pelo excesso de bebida).

“Fico impressionado como ele consegue mobilizar e cativar fãs de todos os lugares. No dia do seu aniversário, acontecem vários eventos, homenagens e tributos. Ninguém esquece. Para mim, é um fenômeno singular e único. Apesar de ter sido marginalizado, é o rei do rock brasileiro”, afirma Vitor Cei Santos, professor de Filosofia da Faculdade Nacional (Finac) e do Núcleo de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Espírito Santo (Nead/Ufes), que está lançando o livro “Novo Aeon: Raul Seixas no Torvelinho de seu Tempo”.

Com origem na dissertação de mestrado do autor, o livro que chega ao mercado pela editora carioca Multifoco aborda a concepção de Novo Aeon (doutrina elaborada pelo poeta e mago inglês Aleister Crowley no início do século XX, que impulsionou trajetórias de grande força contestatória, influenciando a contracultura das décadas de 1960 e 1970), nas músicas de Raulzito – que criou, baseado nela, a ideia de Sociedade Alternativa e que lhe rendeu um disco chamado “Novo Aeon”, lançado em 1975.

Cei faz então uma análise das letras de canções como “Meu Amigo Pedro”, “S.O.S.”, “Metamorfose Ambulante”, “Eu sou Egoísta” e “Sapato 36”, em contraponto com o trabalho feito por Raul na década de 80, quando resolveu mudar de rumo. “O tema é inédito. Existem várias pesquisas sobre ele, teses de doutorado e dissertações, mas todas voltadas para as áreas de história e ciências sociais, de cunho mais biográfico. Como a minha foi uma pesquisa em estudos literários, mais focada nas letras das canções, então é novidade. No Espírito Santo, é o primeiro trabalho acadêmico sobre Raul”, afirma o autor.

Interesse

E o Novo Aeon tem rendido interesse na rede. “Os fãs estão aprovando. Tem uma repercussão boa na internet, com comunidades sobre o livro”, conta.

Além disso, com o livro, Vitor Cei participa da 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, e prepara lançamentos no Rio de Janeiro e em Vitória – tudo no mês de agosto, quando completam-se 21 anos da morte de Raul.

“Eu comecei a ouvir Raul na adolescência, nem era muito ligado em música, mas me interessei pelas letras sempre questionadoras, com crítica social. Isso me motivou a fazer o curso de Filosofia e a fazer um mestrado, porque achava que ele merecia ser mais estudado”, completa.

Leia

Vitor Cei Santos

“Novo Aeon: Raul Seixas no torvelinho de seu tempo”

Multifoco 224 páginas

Preço: R$ 35, em média (na Estante Virtual e na Editora Multifoco)

Fonte: Gazetaonline

Anúncios

2 comentários em “Livro resgata espírito crítico de Raul Seixas

  1. Pingback: Os números de 2010 « Novo Aeon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s