Liber LXXVII

liber-oz

“the law of the strong:

this is our law, and the joy of the world.”
—AL II:21

……………………………………………………………………………………………..

……………………………………………………………………….

……………………………………………………………..

“Do what thou wilt shall be the whole of the Law.” —AL I:40

“thou hast no right but to do thy will.
Do that, and no other shall say nay.” —AL I:42-3

“Every man and every woman is a star..” —AL I:3

There is no god but man.

1. Man has the right to live by his own law—
to live in the way that he wills to do:
to work as he will:
to play as he will:
to rest as he will:
to die when and how he will.

2. Man has the right to eat what he will—
to drink what he will:
to dwell where he will:
to move as he will on the face of the earth.
3. Man has the right to think what he will—
to speak what he will:
to write what he will:
to draw, paint, carve, etch, mould, build as he will:
to dress as he will.

4. Man has the right to love as he will—

“take your fill and will of love as ye will,
when, where, and with whom ye will.” —AL I:51

5. Man has the right to kill those who would thwart these rights.
“the slaves shall serve.” —AL II:58
“Love is the law, love under will.” —AL I:57

+++

Tradução

“A Lei do Forte: Essa é a nossa lei e a alegria do mundo” (AL 2.21).
“Faze o que queres, há de ser tudo da Lei” (AL 1.40).
“Não tens direito fora fazer o que queres. Faz isto, e ninguém dirá não” (AL 1.42-3).
“Todohomem e todamulher é uma estrela” (AL 1.3).

NÃO HÁ DEUS ALÉM DO HOMEM

1- O homem tem o direito de viver pela sua própria lei
de viver da maneira que ele quiser;
de trabalhar como ele quiser;
de brincar como ele quiser;
de descansar como ele quiser;
de morrer quando e como ele quiser.

2- O homem tem o direito de comer o que ele quiser
de beber o que ele quiser;
de se abrigar onde quiser;
de se movercomo queira na face da Terra.

3- O homem tem o direito de pensar o que ele quiser
de falar o que ele quiser;
de escrever o que ele quiser;
de desenhar, pintar, esculpir, gravar, moldar, construir como ele quiser;
de vestir-se como quiser.

4- O homem tem o direito de amar como ele quiser

“Pegai vosso quinhão e vontade de amor como vós quiserdes, quando, onde e com quem quiserdes” (AL 1.51).

5- O homem tem o direito de matar aqueles que possam frustrar esses direitos

“Os escravos servirão” (AL 2.58).
“Amor é a lei, amor sob vontade” (AL 1.57).

+++

Comentário

O Liber Oz é a declaração thelêmica dos direitos da humanidade. A canção “A Lei” (SEIXAS, 1988) repete o texto supracitado quase na íntegra (plágio ou tradução, de acordo com o ponto de vista). Conforme comentamos no livro Novo Aeon: Raul Seixas no torvelinho de seu tempo, a Lei de Thelema não deve ser interpretada como uma licença para a realização de qualquer capricho individual, mas sim como a missão divina de cada indivíduo: encontrar sua verdadeira vontade, o propósito de sua vida, permitindo que todos possam percorrer o autêntico caminho individual.

A compreensão e a aceitação da Lei de Thelema é o que define um thelemita, que tem na descoberta de sua verdadeira vontade a maior motivação. Homens e mulheres, alcançando a harmonia com o próprio universo, estariam capacitados a assumir seu status divino e a realizar as suas verdadeiras vontades. “Faze o que tuqueres, há de ser o todo da Lei”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s